sábado, maio 07, 2016

Contratos de Associação


Não tenho nada contra as escolas privadas nem contra negócios de iniciativa privada. Mas quem opta pelo colégio deve pagar, ponto!


Também não consigo aceitar uma certa "iniciativa privada" que, sendo privada, não se sabe comportar como tal. Se é um negócio privado deve obter receitas privadas, ponto!



O debate relacionado com os contratos de Associação não se situa no plano político... situa-se, sim, no âmbito da imoralidade.

Vi hoje o Ex-Primeiro Ministro, Dr. Pedro Passos Coelho a defender estes contratos. Efetivamente quando era Primeiro_ministro, o Dr. Passos Coelho não deixou faltar dinheiro aos colégios privados. Deixou faltar médicos nos Hospitais porque... porque não havia dinheiro; deixou faltar medicamentos aos doentes com Hepatite C porque... não havia dinheiro... cortou apoio às famílias porque... não havia dinheiro. Mas para aos proprietários dos colégios, para esses sempre houve dinheiro... aliás, sempre houve cada vez mais dinheiro mesmo quando os portugueses atravessaram grandes dificuldades.

Dirão: é apenas uma questão de prioridade política: para o Dr. Passos Coelho, sustentar os proprietários dos colégios privados é prioritário relativamente a facultar remédios aos doentes. Isto é uma questão de opção política e tem de ser respeitada enquanto tal. 

É verdade. No entanto, apesar de respeitar a opção do Dr. Passos Coelho em desviar dinheiro para os proprietários dos colégios continua a dizer que... é uma opção mas também é uma imoralidade... ponto!

sexta-feira, agosto 29, 2014

Universidade de Coimbra



Este post é um bocadinho diferente dos outros. Este custa-me mais a escrever. Basicamente por duas razões: uma, mais direta pelas implicações que têm a ver comigo; a outra, de caráter transversal por perceebr ao estado a que isto chegou.

Basicamente tem a ver com o seguinte: subfinanciamento das universidades e as atitudes (eventualmente legais mas ainda assim pouco éticas) que estas têm que fazer para sobreviverem.

A história conta-se assim:
Estou (estava) a fazer o mestrado na Universidade de Coimbra. Tinha de me inscrever por estes dias para poder entregar a tese durante o mês de setembro. Não sabia bem o dia limite de tal inscrição e praticamente todas as faculdades e os respetivos serviços administrativos estavam fechados. A plataforma informática (InforEstudante) costuma avisar quando os prazos estão a chegar ao fim e, desta vez... nada. No dia 19 de agosto andei pela plartaforma, vi que me podia inscrever mas tinha uma dúvida para colocar aos serviços administrativos (que estavam fechados). Nesse dia recebi um mail do InforEstudante a avisar para se ter cuidado porque os prazos para inscrições lá numa data de coisas eram até 15 de setembro e depois disso pagava-se uma multa de 15 euros que entretanto ia subindo. Fiquei tranquilo.

Esta segunda-feira tive a informação que o prazo tinha acabado na sexta-feira passada e agora só me poderia inscrever mediante o pagamento de multa de 50 euros. Fui à procura do tal prazo de 22 de agosto (período de férias com as faculdades fechadas) e vi que estava lá escondidinho bem no cantinho.
Fui ver se tinha recebido alguma notíficação no meio das centenas de notificações que recebo e descubro uma no dia 17 de junho mas que não falava do prazo de 22 de agosto, apenas se limitava a enviar um link para consultarmos o tal prazo.

Ou seja, no plano da interpretação que faço (é a minha opinião e, como tal, é livre) houve completa má-fé por parte da Universidade de Coimbra para ir buscar mais uns euritos aqui, outros euritos ali. Sei que isto aconteceu a alguns colegas que, lá pagaram.
Não os censuro, de maneira nenhuma. Mas eu não vou pagar. Tenho a tese em andamento, não está concluída mas estava a andar a bom ritmo, tenho as entrevistas feitas, tenho tudo organizado e agora... vai tudo para o lixo. Mas para mim a ética ainda conta. E na verdade não sei se quero ter um mestrado passado por uma instituição a quem eu não reconheço ética. E pronto. Tá dito!

quinta-feira, julho 31, 2014

Uma P!PA de Massa!



Não é por nada mas começo a ter pena deste tipo: então não é que o infeliz candidato a Belém tem azar sempre que anuncia uma acção de campanha?!? No dia em que mandou calar os Portugueses a propósito de um donativo dado pela UE, nem de propósito nesse mesmo dia o Tribunal Constitucional anuncia a constitucionalidade da CES (vulgarmente conhecido como confisco e apropriação indevida dos bens alheios) e do imposto sobre a ADSE.
Está-se a ver que esta acção de campanha de Durão, por este motivo, agora se pode resumir a "dar com uma mão o que se tira com a outra", ou... "toma lá isto que eu te ofereço sendo que o que te ofereço é, nem mais nem menos, o que já era teu e que eu indevidamente te tirei".

Vamos lá a ver: 26 mil milhões de euros é de facto uma pipa de massa. Mas onde é que foram buscar este dinheiro? Ah... claro, aos juros (aos imensos juros) que pagámos à Europa e à Alemanha. Aos programas de "assistência" que tão chorudos lucros deu à UE.

Portanto, meus senhores: SIM, É UMA PIPA DE MASSA. Mas é uma pipa de massa que é NOSSA. Já era NOSSA! Foi-nos roubada (opsss... desculpem, não posso usar este termo não vá o PSD ficar ofendido) foi-nos... hummm... foi-nos tirada indevidamente.

Ahhh, e há uma agravante: esse dinheiro que agora é anunciado veio do sítio do costume e vai parar ao sítio do costume: veio dos nosso velhos, pobres e pensionistas e agora, através deste tal quadro comunitário, vai parar direitinho aos grandes grupos económicos: MotaEngil e ao Dr. Jorge Coelho; LusoPonte e ao Dr. Ferreira do Amaral; MédiaCapital e ao Conde Paes do Amaral.. e por aí fora.
Ou seja, mantém-se a máxima: tirai aos pobres para dar aos ricos.
Tudo com a concordância da Igreja! Como sempre.
Ámen.


sexta-feira, julho 25, 2014

Criminosos, Vermes, Assassinos...



A morte de civis deve ser motivo de condenação SEM RESERVAS.
A morte de mulheres civis deve ser motivo de condenação SEM RESERVAS.
A morte de crianças deve ser motivo de condenação SEM RESERVAS.

Ao darem-se ao trabalho de arranjar uma argumentação bacoca, parola e pacóvia para justificar actos criminosos o PSD o CDS e PS dizem-nos que...  ah, e coisa e tal, afinal bem vistas as coisas até se justifica a morte de mulheres e crianças civis. Matar mulheres e crianças, ah... e coisa e tal... depende. Depende de quem quer matar. Se forem israelitas, podem!

Ao darem-se ao trabalho de justificar a organização criminosa «israel» os senhores deputados ficam com as mãos sujas de sangue inocente. Diria que sujaram as mão e a consciência mas esta última há muito desapareceu das referidas personalidades.


Ora então não condenam a morte de 700 civis Palestinianos porque o Hamas matou 7 soldados israelitas, é isso?  
Bom, mas então por que é que não condenaram também o Hamas. Façam um voto de condenação a israel e outro ao Hamas, qual é o problema?

Tenham vergonha.

quinta-feira, julho 24, 2014

CRIMINOSOS!


ASSASSINOS!
MISERÁVEIS!
VERMES!
ANIMAIS!
(...)

(Nota: não, não são ofensas. São apenas adjectivos qualificativos objetcivos)



quarta-feira, julho 23, 2014

Tomato Sauce



hey man, can you hear me?
Isso aí no chão da Palestina it's not a tomato sauce. Isso é blood a sério, sabes?
Bem sei, os Palestinianos são um bocado crazy, são uns terroristas do careiças, é very.

Então mas e os teus amigos israelistas são o quê? São friends?

Fiiiire... (cá diz-se foooogo!) Dizem por aqui as news que os israelitas estão a matar everything a eito: estão a matar principalmente mulheres e crianças sem qualquer preocupação em atingir alvos seleccionados. Então, quanto a isso não tens nada a dizer? Perece-te bem? Nem uma condenaçãozita?

Não dizes nada?

Bem, então eu continuo com a minha pergunta: quem são verdadeiramente os TERRORISTAS?


(Depois disto sei que vou ter a CIA e o FBI à perna. Tou feito.)

Sastifeito! Por supuesto




Si, si estoy mui sastifeito por hablar tão bien el português.

Por supuesto!

Em Timor


E pensar que andámos nós, um povo inteiro, em 2002 engalfinhados com a Indonésia e com um tal Ali Alatas para que este senhor e o "seu" povo usufruísse dos princípios inerentes a uma sociedade moderna e humanista. Para que este senhor e o "seu" povo usufruísse dos princípios que devem estar naturalmente adquiridos pelos governantes e responsáveis políticos do respeito pela dignidade humana. Para que este senhor usufruísse da liberdade que é dada pelos princípios e pela sociedade democrática.

Hummm, descobri hoje que afinal este senhor não tem princípios, nem humanistas, nem democráticos, nem... nem tem povo. Este senhor não sabe ser digno do povo que tem. Não sabe ser digno do património que a História lhe deu. Este senhor sabe apenas uma coisa: ser patego.

 Em Timor (Luís Represas)

terça-feira, julho 22, 2014

A Sério?!? A Guiné Equatorial?!?


Hey... hombre...mira una cosita que te voy dizer:





Quién te hay dicho que el epañol era el mismo que Português?

Té voy explicar una cosita muy simples:

Quién habla epañol, habla epañol...
Quién habla Português, Habla Português.

Comprendes?
 Só mais una cosita para, tambien tu, explicares à tus coleguitas de gobierno. Té voy hablar numa lingua que para ti te vai parecer que estoy a hablar etrangero mas tiengo a certeza que se fores ao tradutor do google poderás comprender:

Diz aos teus amigos Passos, Portas, Crato, Anibal e afins que façam o favor de ir para casa. Tenham umas aulinhas de História de Portugal e de Português e, por favor, não envergonhem uma nação de 8 séculos de existência. 

(É preciso lata... palavra de honra... ao que isto chegou!!!)